BVMF OIBR3: Conheça as principais informações

BVMF OIBR3
Foto: (reprodução/internet)

A Oi é uma empresa brasileira de telecomunicações que oferece serviços de telefonia fixa e móvel, banda larga, TV por assinatura, bem como a transmissão de dados via internet. Além disso, ela oferece serviços corporativos e de atacado e é uma concessionária responsável pelo Serviço Telefônico Fixo Comutado. Continue lendo para saber mais sobre bvmf oibr3.

PUBLICIDADE

A BVMF OIBR3 faz parte de uma das ações ordinárias da empresa Oi, que anteriormente era conhecida como Telemar, uma concessionária de serviços de telecomunicações que atua no Brasil. Esta é uma ação que garante a participação dos investidores em decisões da empresa, por meio de votos em assembleias e reuniões entre os acionistas.  Neste artigo você irá conhecer mais sobre a BVMF OIBR3. Confira a seguir!

A BVMF OIBR3 é uma ação ordinária da Oi, e isso significa que quanto mais ações da Oi o investidor possui na sua carteira, maior será o seu poder de influenciar as decisões da companhia. No entanto, é importante ressaltar que devido ao tamanho da empresa, as decisões do conselho acabam ficando restritas aos grupos que possuem grande parte de ações da Oi.

Qual a tendência da OIBR3?

PUBLICIDADE

A tendência atual da OIBR3 é uma tendência de baixa, algumas plataformas oficiais apontam que representa um dos níveis mais baixos de toda a bolsa. Em relação às ações da Oi, esta é atualmente um dos ativos mais buscados pelos investidores, principalmente nos últimos meses.

A Oi entrou para o radar dos investidores mais engajados e também daqueles que estão em busca de uma boa oportunidade de negócio, isto desde o pedido de recuperação fiscal. Atualmente, a venda das operações móveis, juntamente com a venda dos ativos de fibra, é essencial para a empresa ajustar sua estrutura de capital e se destacar no mercado de ações.

O que vai acontecer com as ações da Oi?

Com a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica para a venda da Oi Móvel às outras concorrentes,os papéis da OIBR3 começaram a se recuperar e subiram 4,8%, cotada a R$ 1,09, com base nos dados do último ano. Por isso, atualmente a OIBR3 passou a ser um dos ativos mais buscados pelos investidores engajados e que estão em busca de um novo negócio. No entanto, é importante pensar sobre as mudanças da OIBR3  nos últimos anos.

No ano de 2021 ativo OIBR3, se tornou ainda mais líquido e chegou a cair aproximadamente cerca de 55%, ainda no ano de 2021. Neste mesmo ano, o ativo fechou a sessão em uma queda generalizada para o Ibovespa, que ficou abaixo de R$ 1, pela primeira vez no ano, mais precisamente com o valor de R$ 0,98. É importante ressaltar que a base de investidores da Oi é dispersa justamente por estar atualmente em recuperação judicial, e devido a este fato alguns fundos ainda estão impedidos de investir na empresa.

Atualmente, o investidor pessoa física é o principal alvo que investe na empresa que está em expansão. Ainda, existe a previsão por parte de alguns investidores da empresa de receber R$ 15,8 bilhões pelos ativos móveis vendidos, bem como quitar um valor de aproximadamente R$ 29,9 bilhões de reais. Segundo o BTG Pactual, cerca de R$ 4,5 bilhões devem ser pagos ao BNDES.

PUBLICIDADE

Qual o preço-alvo da OIBR3?

Em relação ao preço-alvo da OIBR3, a venda de suas operações móveis, juntamente com as vendas dos ativos de fibra, irá auxiliar a Oi a ajustar sua estrutura de capital, bem como sair de uma recuperação judicial e focar no crescimento de sua base de clientes, que atualmente possui um potencial crescente de valorização de mais de 100%.

A Brasil Telecom foi adquirida pela Oi no ano de 2009 e foi neste ano que a companhia passou a ter abrangência nacional. Mas foi apenas no ano de 2012 que a Oi passou a ser negociada por meio das ações Oi S.A. na Bolsa de São Paulo e na Bolsa de Nova Iorque. No ano de 2018 a empresa conseguiu reduzir a sua dívida financeira de R$ 45 bilhões para mais de R$ 14 bilhões. Atualmente, em relação às ações da Oi, a OIBR3 tem chegado a oscilar até 50% em dia de aprovação no Cade. No entanto, recentemente já chegou a cair aproximadamente de 25%.

PUBLICIDADE

INSCREVA-SE

Digite seu email:

Entregue por FeedBurner