Ações da Camil: JP Morgan recomenda compra

A JP Morgan já está no Brasil há 50 anos, veja porque sua recomendação atual de compra é a Camil (CAML3).
Desde 2017 quando a Camil (CAML3) entrou de vez para a Bolsa de Valores, que o valor da ação tem sofrido bastante alterações. Neste momento a JP Morgan posicionou o seu preço alvo em R$8,00.
Ainda está longe da maior cotação da empresa nesta semana que foi de R$6,99 na quarta-feira, 29. E nesta quinta-feira o cenário foi de queda desde a abertura, sendo assim o papel continua barato.
Somado ao preço atrativo da ação estão as informações dos relatórios financeiros, com números animadores. Operacionalmente falando a empresa está superando as concorrentes e planeja expandir seu número ativos.
De acordo com a JP Morgan, seria preciso baixar um pouco os valores das aquisições almejadas pela Camil (CAML3). Também estão as ramificações da empresa no exterior que são rentáveis, mas passam por problemas. Leia também   Ações – Recomendações do dia (28/02)
A grande de gama de produtos processados e comercializados pela empresa precisam ser precificados com foco na concorrência. Ou seja, precisam ser mais atrativos para os clientes e mais competitivos.
A recomendação da corretora americana afirma que a compra da ação se justifica no médio prazo. Porque a empresa se destaca entre as grandes do setor alimentício a nível mundial. Aquisições da Camil na América Latina
Em 2007 teve início o processo de internacionalização da Camil, isso fez a produção chegar a 18,6 milhões de toneladas. Isso somando todas as marcas que passaram a integrar o seu portfólio.
No mesmo ano houve a aquisição da Saman do Uruguai, na época a maior do mercado naquele país. Em 2009 comprou outra líder de mercado, está foi a vez da Tucapel do Chile fazer parte do conglomerado. Leia também   Gestor apostou contra ações da VALE e doará lucros para vítimas de Brumadinho
Já em 2010 a empresa voltou seus olhos para o território nacional e adquiriu o complexo industrial produtor de arroz. Com está operação passou a ser proprietária das marcas Bom Maranhense e Mais Saboroso. Tags: Bolsa de ValoresBom MaranhenseCamil (CAML3)JP MorganMais Saborosopreço alvoSamanTucapel