Andar de Uber ou Comprar um Carro? Saiba qual a melhor opção

Índice de conteúdo Atrasos com engarrafamento e custos levam brasileiros a questionar a necessidade de um veículo próprio.

Aprenda de uma vez por todas: Carro não é investimentoBusque opções de aplicativosOtimização do tempoO que realmente devo colocar no papel? Atrasos com engarrafamento e custos levam brasileiros a questionar a necessidade de um veículo próprio.
Ao colocar as despesas financeiras mensais na ponta do lápis, algumas famílias avaliam a possibilidade de vender seu veículo. Isso porque com a crescente popularização de aplicativos de transporte alternativos, a solução parece mais em conta. Mas o que é realmente mais barato, ir de carro ou andar de uber?
Para especialistas, a escolha do meio de transporte depende do percurso e da rotina do brasileiro. Inicialmente, deve-se calcular os custos despendidos para se ter um veículo. Isso inclui despesas para manutenção, IPVA, combustível e outros itens eventuais que podem afetar seu orçamento. Aprenda de uma vez por todas: Carro não é investimento
A não ser que você seja um motorista ou dependa do seu carro para subsistência, seu carro é um passivo. Ou seja, é um bem que requer custos para que possa se manter, ao contrário do ativo, que pode lhe render juros, por exemplo. Leia também   Banco Inter atinge marca de 2 milhões de correntistas: confira números
O erro do cidadão é pensar que o único custo do carro é o combustível. Para quem já possui um carro, deve considerar que o bem lhe custa ao mês 2% do valor do veículo. Isso porque existem, além do combustível, impostos, despesas com seguro, além da depreciação anual de 10% do valor do automóvel.
Caso você queira ter uma noção de quanto aproximadamente é todo esse custo, vamos considerar um carro popular. Atualmente custa em média 30 mil reais. Isso, ao final de um ano, uma despesa de nada menos que 7.200 reais, fora eventualidades como colisões ou multas.
Já quem considera comprar um carro, especialistas dão outro exemplo, supondo um veículo de 50 mil reais. Conforme a média de desvalorização, se em 2 anos você decidir vende-lo, conseguirá em torno de 40 mil reais. Isso significa que em 24 meses você perdeu pelo menos 415 reais, fora as despesas. Leia também   Startups não são lucrativas e Wall Street não se importa
Agora supondo que você pegue os mesmos 50 mil reais e invista corretamente, poderá lhe render cerca de 8%  em aplicação conservadora no ano de 2018. Isso representa um rendimento mensal de aproximadamente 580 reais ao mês. Ou seja, ao invés de perder 415 reais, você ganhará 580 reais. Busque opções de aplicativos
Nem sempre andar de Uber é a única opção. Apesar de o aplicativo ser pioneiro, devido a sua popularidade, pode ser mais caro em relação aos novatos. Por isso, baixe outras opções e consulte o trajeto antes de solicitar o motorista. Para lhe ajudar, listamos abaixo alguns aplicativos de transporte alternativo: 99 99 Pop BlaBlaBlaCar EcoDrivers Cabify Easy
Se você reside em alguma região metropolitana como em São Paulo ou Rio de Janeiro, podem haver mais opções. Otimização do tempo
Fora a possibilidade de economia, ao optar por andar de Uber pode lhe trazer alguns outros benefícios. Caso seu trajeto diário seja extenso, se você estiver de carro, pode ser que perca mais de 1h no trânsito. Entretanto, se não estivesse ao volante, poderia estar no mínimo respondendo seus e-mails. Leia também   Lyft arrecada mais de $2 bilhões em IPO e aquece Wall Street
Outros motivos que custam seu tempo de produção é ficar procurando por vagas ou ainda parar em postos de combustível. Ao optar por andar de Uber, pode ser que devido à demanda o motorista demore a chegar. Caso aconteça, vá para outro aplicativo, levando em conta o prazo de tolerância para cancelamento. O que realmente devo colocar no papel?
Apesar de todos os benefícios apresentados por andar de Uber, deve-se calcular tudo. Como conselho, recomenda-se utilizar o aplicativo por 1 mês seguido, e após colocar todos os gastos no papel. Segue abaixo alguns itens que você deve considerar: Os 2% do valor de compra do carro ao mês citado anteriormente Multas e eventuais acidentes Produtividade Seguro Custos com estacionamentos privados Trajeto Metrô, ônibus ou bicicleta (se possuir ciclovia em sua cidade)
Além de tudo, faça o que lhe dá prazer, lembre-se que apesar das vantagens, ter um carro próprio significa privacidade. Por isso, avalie todas as questões antes de se desfazer ou comprar um carro. Tags: 9999 popblablabla carcabifyComo economizareasyecodriversipvaUberUber vs Carro próprioVeículos