Carteira Fundos Imobiliários da BTG Agosto 2019

BTG Agosto 2019 se mostra otimista com o cenário econômico atual e foca sua carteira recomendada de FII em apenas 4 segmentos.
Para a BTG Pactual, tanto o cenário macro quanto o micro, não poderiam estar em melhor fase para os fundos imobiliários. Desse modo, aloca sua carteira recomendada de FII em 4 segmentos: Lajes corporativas (30%) Shoppings centers (25%) Recebíveis (25%) Galpões logísticos (20%)
No que tange o cenário macro, a corretora exalta a baixa nas taxas de juros, e sinais de melhora no consumismo. Já no cenário micro, espera-se uma baixa oferta na ABL, e consequentemente uma alta nos aluguéis.
Assim para o mês de agosto, a carteira recomendada da BTG Pactual é bastante diversificada, com 8 ativos: XPML11 (25%) RBRRR11 (12,5%) BTCR11 (12,5%) VILG11 (10%) ALZR11 (10%) BRCR11 (15%) VLOL11 (7,5%) TBOF11 (7,5%) Leia também   Carteira de Small e Micro Caps da Genial Investimentos – Agosto 2019 Mercado Imobiliário e os ativos da BTG Agosto 2019
Então apesar da forte recessão que atingiu o setor no período de 2013 a 2016, devido a redução operacional, o segmento demonstra melhorias. Isto porque com a economia ganhando força, empresas buscam se expandir.
Assim fazendo uma análise resumida de cada fundo imobiliário, é interessante como a BTG Pactual se pautou na diversidade. Desse modo, a corretora moldou uma carteira recomendada que pode vir a ser bastante rentável: XPML11: foco nas participações de menor porte nos ativos. RBRRR11: possui como diferencial atrativo a forma como as taxas podem ser maleáveis, devido às operações exclusivas. BTCR11: com foco em CRI’s, a baixa taxa de administração se torna atrativa, além do target de rentabilidade ser de 100%. VILG11: o fundo é composto por ativos de qualidade, e que podem gerar boa liquidez. ALZR11: a opção por esse fundo imobiliário se deve a possibilidade de a oferta pública gerar um aumento da liquidez. BRCR11: composto por lajes corporativas, a corretora acredita que a retomada da economia pode reduzir o índice de vacância. VLOL11: assim como o BRCR11, este fundo também é composto por lajes corporativas, com taxa administrativa em 0,4%. TBOF11: o fundo é proprietário de um dos edifícios mais luxuosos da grande São Paulo, e segue a estratégia dos fundos BRCR11 e VLOL11. Gostou do artigo? Então assine a nossa NEWSLETTER clicando AQUI e fique por dentro de as nossas atualizações! Não esqueça de curtir nossa página no Facebook clicando AQUI! Tags: (VLOL11)ALZR11BRCR11BTCR11BTG PactualCarteira RecomendadaFIIfundo imobiliárioFundos Imobiliárioslajes corporativasRBRRR11TBOF11.VILG11XPML11