Carteira recomendada da Coinvalores para Junho de 2019

Em junho a carteira recomendada da Coinvalores inclui 14 dos ativos, que segundo os analistas manterão sua rentabilidade.
Em suma a listagem de maio das apostas acionárias da Coinvalores foi mantida. Pois a rentabilidade não deixou nada a desejar em comparação com o Ibovespa, que teve alta no período.
O desempenho da carteira em maio frente ao índice foi de 3,4%, enquanto o benchmark pontuou 0,7%. Da mesma forma no acumulado do ano superou o indicador, que valorizou 10,4% contra 15,7% das recomendadas da Coinvalores.
Isso fez pouco mudar no portfólio, incluindo a retirada do Banco do Brasil (BBAS3) para a entrada de outro banco. E também houve a saída da Suzano (SUZB3), que por sua vez não foi substituída por nenhum outro ativo. Leia também   Os melhores fundos multimercado para investir
Tanto para os que usam o serviço Coinvalores home broker ou só acompanha suas recomendações, a carteira para junho ficou assim:
A participação de cada setor está bem equilibrada, no entanto o ramo logístico e de transporte possui três representantes. E as escolhas dos analistas da Coinvalores foram Rumo (RAIL3), CCR (CCRO3) e Cosan (CSAN3).
Por sua vez do ramo imobiliário e de construção estão Trisul (TRIS3) e Even (EVEN3). Representado também por três empresas está o varejo, com Magazine Luiza (MGLU3), Iguatemi (IGTA3) e Pão de Açúcar (PCAR4).
Petrobras (PETR4) e Vale (VALE3) no entanto, entram como o conforto tradicionalista da carteira. Mas ao mesmo tempo estão demonstrando recuperação, aumentando seus índices, juntamente com o Ibovespa. Bradesco e Itaú representam os bancos na carteira recomendada da Coinvalores
A Coinvalores manteve o Itaú (ITUB4) da carteira de maio, mas ainda têm muito que recuperar este mês para manter-se rentável. No pregão de terça-feira 4, seu desempenho o levou a fechar cotado a R$35,02. Leia também   EVEN3 – Comprar Ou Vender Ações Da Even?
Abriu a negociação quinta com alta, mas logo diminui e continuou em curva descendente. Mas no Coinvalores home broker as negociações em torno das recomendadas, podem mudar esta situação.
Por sua vez o Bradesco (BBDC4) entrou no lugar do Banco do Brasil (BBAS3). De acordo com os especialistas este já está se recuperando das baixas, causadas principalmente pela ansiedade da publicação do 1T19.
As negociações enfraquecidas desta quarta-feira 5, levaram a cotação do ativo a uma queda acentuada. Mas no dia anterior fechou cotado a R$37,09.
Tags: 1T19Banco do Brasil (BBAS3)BenchmarkBradesco (BBDC4)CCR (CCRO3)COINVALORESCoinvalores home brokerCosan (CSAN3)Even (EVEN3)ibovespaIguatemi (IGTA3)Itaú (ITUB4)Magazine Luiza (MGLU3)Pão de Açúcar (PCAR4)Petrobras (PETR4)Rumo (RAIL3)Suzano (SUZB3)Trisul (TRIS3)Vale (VALE3)