Entenda o que é o CDI e como ele pode afetar seus investimentos

Entenda o que é o CDI e como ele pode afetar seus investimentos
Para quem começa a investir, é sempre bom conhecer todos as taxas e significados das inúmeras siglas e abreviações. Isto contribui não apenas para compreendermos onde estamos investindo, mas também para acompanhar os indicadores. E, entre esses ‘termos’ está o CDI – Certificado de Depósito Interbancário.
Como o próprio nome já diz, são as transações feitas internamente entre bancos, sem a intervenção do poder público ou do mercado – apesar de ambos terem relevância para os índices da sigla. Desta forma,hoje vamos trazer tudo que você precisa saber sobre o CDI. Funcionamento na prática
Como dito acima, o CDI envolve operações entre bancos, onde um empresta dinheiro para o outro, em curtos períodos, geralmente inferiores há 24 horas. Mas, por que uma instituição bancária precisa emprestar dinheiro da outra?
Pois, segundo a regra estabelecida pelo Banco Central, os bancos precisam estar ‘no azul’ no fechamento das operações do dia. Isso faz com que, se falta dinheiro no caixa de um banco, ele precisará recorrer ao outro e, desta forma, surge o CDI. CDI e os investimentos
Outro ponto importante a ser frisado é que o CDI terá uma taxa muito próxima ou quase idêntica a Selic (taxa básica de juros) – tudo feita de maneira diária em ambos os casos. Com um valor atrelado a Selic, o CDI sempre será um indicador, e nunca investimento.
Você investirá em CDB, LCI ou LCA, por exemplo, e não nos Certificados de Depósito Interbancários. Desta forma, não há como investir no CDI propriamente dito, mas sim na porcentagem que o banco oferece.
Nos bancos grandes, é comum encontrarmos ativos de renda fixa que rendem entre 80% a 95% do CDI, enquanto nas instituições bancárias médias e pequenas, a taxa pode varia entre 105% até 120% do CDI. Desta forma, considerando que 100% do indicador corresponde a Selic, seu investimento pode ter mais ou menos ganhos que a taxa básica de juros.
Você deve estar se perguntando: quem iria investir em 90% do CDI quando pode ganhar 110%? Isto está relacionado ao risco.  Quanto mais ‘confiável’ e sólido for um banco, como os maiores do país, minimamente há a chance de falências.
Já quando as taxas são muito atrativas, isso também pode indicar que o banco tem dificuldades na captação. Por isso é bom ficar atento. Conclusão
Quando for investir, dê uma conferida se o seu produto financeiro é atrelado ao CDI e qual é a porcentagem dele em relação ao todo. Investimentos abaixo de 90%, quando há cobrança de imposto de renda, no caso do CDB, podem não ser atrativos.
Por outro lado, um LCI ou LCA com 90% do CDI, pode ser uma ótima escolha, visto que não há cobrança do imposto de renda.
Desta forma, é bom acompanhar os indicadores e fazer os cálculos de rendimento. Se tem dúvidas de como escolher o melhor produto financeiro atrelado ao CDI, fale com a gente, clicando aqui. 
Caso queira continuar aprendendo sobre os principais investimentos do mercado, cadastre-se, gratuitamente, no nosso programa Investidor Capitalizo.
 
Analistas Responsáveis
Danillo Sinigaglia Xavier Fratta, CNPI-T EM-1795
Daniel Karpouzas Barcellos, CNPI EM-1855
 
Quer ficar por dentro das novidades do mercado financeiro? Conheça o nosso Canal no Youtube e inscreva-se.
Fontes das Informações: Valor, InfoMoney, Quantum, Estadão/Broadcast, Folha, Exame, B3, MoneyTimes.
Importante: leia nosso Disclosure antes de investir.
Capitalizo consultoria, análises e recomendações de investimentos.