FJTA3 – Taurus Armas – Empresa Estratégica de Defesa

A Taurus é uma Empresa Estratégica de Defesa, com 80 anos de história e reputação sólida. Sediada em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, emprega mais de 1.800 pessoas no país e exporta para mais de 100 países. Fundada em 1939, a Empresa iniciou suas operações como forjaria, passando a produzir revólveres na década de 40 e consolidando sua presença nos mercados de armas brasileiro e norte americano na década de 80, com a produção de diversos modelos de pistolas e armas táticas.

A Taurus Armas (FJTA3) informou na noite de ontem que na última sexta-feira (6) o juízo do U.S. District Court for the Southern District of Florida concedeu aprovação final ao acordo para encerrar a ação judicial proposta por William Burrow, Oma Louise Burrow, Suzanne M. Bedwell e Ernest D. Bedwell contra a companhia e sua controlada nos Estados Unidos, Braztech International L.C.

A marca, Taurus, em latim, significa Touro, símbolo de força, segurança e virilidade e que também guarda relação direta com trabalho, otimismo, robustez econômica e prosperidade, acreditando neste significado e diante do novo momento da companhia, que desde 2014 tem a Companhia Brasileira de Cartuchos (CBC) como principal acionista, a Taurus apresenta o seu novo logo, mais moderno e que remete ao processo de evolução da empresa, mantendo a tradição que permitiu tornar-se uma das três maiores fabricantes de armas leves do mundo.

De acordo com a fabricante de armas, caso não haja a interposição de recurso por qualquer das partes ou de terceiros interessados no prazo legal, referido acordo passa a ser definitivo.

Além disso, todos os pagamentos previstos no acordo, já informados anteriormente, foram provisionados no resultado da companhia de 2018. Portanto, não terá nenhum efeito no resultado de 2019, apenas efeito caixa.

O acordo já havia sido inicialmente aprovado pela Justiça americana em março. No dia 9 de janeiro, quando anunciou que o conselho aprovou o fechamento do acordo para encerrar a ação, a empresa divulgou que a medida levará ao reconhecimento de um efeito negativo em suas demonstrações financeiras, podendo afetar o patrimônio líquido entre US$ 7,1 milhões a US$ 7,9 milhões.